Intercampus associou-se à KPMG para a edição de 2010 das 100 maiores empresas de Moçambique

9 September 2010

Maputo, Moçambique, 9 Set – A divulgação dos resultados da 12ª edição da pesquisa “As 100 maiores empresas de Moçambique” deverá ocorrer na primeira semana de Dezembro próximo, afirmou quarta-feira em Maputo o director-geral da KPMG, Filipe Mandlate.

Para esta edição, a empresa de auditoria e consultoria KPMG associou-se à empresa de estudos de mercado Intercampus, do grupo alemão GfK, que iniciou formalmente a sua actividade em Moçambique em 2007.

De acordo com Mandlate, a Intercampus alterou o processo tradicional de envio dos formulários às empresas que os preenchiam manualmente para o preenchimento “online” dos documentos, o que “vai permitir reduzir as margens de erro.”

Para o director-geral da KPMG, o objectivo destas pesquisas tem-se mantido ao longo dos anos a promoção da transparência, dar credibilidade e aumentar o nível de competitividade no seio da comunidade empresarial bem como fornecer uma ferramenta de análise à sociedade.

À semelhança dos anos anteriores, a KPMG vai atribuir seis prémios, nomeadamente a maior empresa na lista geral de acordo com o volume de negócios, a maior empresa de capitais privados moçambicanos, a maior empresa por ordem de rentabilidade dos capitais próprios, a maior subida na lista em relação ao ano passado, maior entrada na lista das 100 maiores empresas e a melhor empresa do ano.

Na última edição, a Mozal liderou a lista das 100 maiores empresas, enquanto a Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB) foi considerada a maior empresa com capitais privados moçambicanos.

Para a presente edição, a KPMG prevê a participação de um número superior a 200 empresas moçambicanas, contrariamente as 180 registadas no ano passado. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH