Director do Instituto de Cereais de Moçambique propôs criação de linha de crédito para aquisição de milho

17 September 2010

Maputo, Moçambique, 17 Set – O director do Instituto de Cereais de Moçambique (ICM), José Meque, propôs, em Maputo, a constituição de uma linha de crédito de dez milhões de dólares a fim de permitir a compra de 50 mil toneladas de milho.

Representando nove por cento da produção de 550 mil toneladas de milho prevista para a presente campanha agrícola, a linha de crédito destinar-se-ia aos pequenos e médios operadores que, em condições normais, não conseguem aceder a financiamento junto da banca comercial.

José Meque, citado pela imprensa moçambicana, disse que a linha de crédito teria uma taxa de juros com uma bonificação de 10 por cento, um período de carência de seis meses e a partilha do risco em 50 por cento.

O director do ICM acentuou na sua intervenção que a comercialização agrícola deve ser vista de uma forma integrada em toda a sua cadeia de valor, nomeadamente produção agrícola, escoamento, armazenagem, processamento, distribuição e mercados interno e externo.

Meque reconheceu, entretanto, que há muitas acções que estão a ser desenvolvidas sob os auspícios do governo na área da comercialização e que estão já a surtir efeitos, havendo fortes evidências de crescimento neste processo, sobretudo em produtos tais como o milho, cuja produção se situa em cerca de 400 mil toneladas ao ano. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH