Moçambique vai aderir ao Processo de Kimberley

20 September 2010

Maputo, Moçambique, 20 Set – Moçambique está-se a preparar para aderir ao Sistema Internacional de Certificação do Processo de Kimberley, que procura impedir a circulação e comercialização dos chamados “diamantes de sangue”, noticiou a Rádio Moçambique.

Obede Matine, director nacional adjunto de Minas do Ministério dos Recursos Naturais, disse à estação emissora que há um encontro agendado para ter lugar no Bilene, província de Gaza, que juntará à mesma mesa o governo, o sector privado e as trinta empresas autorizadas a prospectar e pesquisar diamantes, no decurso do qual serão abordados os múltiplos aspectos contidos no processo de Kimberley.

“Embora não sejamos ainda produtores de diamantes, pretendemos acautelar a entrada ou saída de diamantes no nosso país, extraídos em situação de conflito”, disse à Rádio Moçambique Obede Matine.

Matine disse ainda que o quadro geológico de Moçambique indica a possibilidade de existência de diamantes, pelo que o país deve precaver-se desde já, aderindo a tempo ao processo de Kimberley.

Integram o Processo de Kimberley 49 membros em representação de 75 países, com a União Europeia e os seus estados-membros a contarem como um único participante, que representam 99,8 por cento da produção mundial de diamantes em bruto. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH