Economia da Guiné-Bissau deverá crescer este ano 3,5% desde que haja estabilidade política

30 September 2010

Bissau, Guiné-Bissau, 30 Set – A economia da Guiné-Bissau deverá crescer 3,5 por cento este ano desde que haja estabilidade política, afirmou quarta-feira em Bissau o chefe de uma missão do Fundo Monetário Internacional àquele país africano.

“Em termos gerais, a missão do FMI prevê um crescimento real de 3,5 por cento do Produto Interno Bruto em 2010 e a continuada recuperação da economia mundial e a retoma da produção da castanha do caju devem contribuir para uma aceleração moderada do crescimento em 2011, para cerca de 4,3 por cento”, afirmou Paulo Drummond, o chefe da missão.

Relativamente ao desempenho da Guiné-Bissau no âmbito do programa de Facilidade de Crédito Alargado, o chefe da missão do FMI considerou-o como “satisfatório”, adiantando terem sido “cumpridos todos os critérios de desempenho e respeitados os indicadores de referência estruturais para a primeira avaliação do programa”.

O FMI vai discutir a primeira avaliação ao programa económico do governo no início de Dezembro, altura em que poderá ser disponibilizado o próximo desembolso de 3,6 milhões de dólares.

A missão do FMI chegou no passado dia 20 para avaliar o desempenho do país no âmbito da Facilidade de Crédito Alargado, analisar os planos fiscais do governo e avaliar o progresso da Guiné-Bissau para atingir o ponto de conclusão da Iniciativa para os Países Pobres Altamente Endividados. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH