Construção de parque eólicos em Cabo Verde vai permitir poupar na importação de combustíveis

6 October 2010

Praia, Cabo Verde, 6 Out – A construção de quatro parques eólicos em Cabo Verde vai permitir ao país fazer uma poupança anual de 12 milhões de euros, 2,1 por cento do Orçamento Geral do Estado, disse na passada semana na cidade da Praia uma fonte empresarial.

Fábio Borba, presidente da Cabeólica, empresa que resultou de uma parceria público-privada entre o governo de Cabo Verde, a Empresa Nacional de Electricidade e Águas (Electra) e a InfraCo (entidade empresarial de doadores internacionais, incluindo o Banco Mundial) 12 milhões de euros representa a aquisição anual de 20 mil toneladas de combustível.

Este projecto, orçado em 65 milhões de euros, será concretizado pela Cabeólica e prevê a instalação de uma potência de 28 megawatts, repartidos pelas centrais eólicas das ilhas de Santiago (10 mw), Sal (8 mw), São Vicente (6 mw) e Boavista (4 mw).

O projecto enquadra-se na estratégia do governo cabo-verdiano de fazer subir a participação das energias renováveis no arquipélago para 25 por cento até 2011 e para 50 por cento até 2020, sendo que actualmente atinge apenas 2,3 por cento.

Até ao final de 2011, Cabo Verde deverá alcançar uma taxa de penetração entre 3,8 por cento e 4 por cento, tendo em conta que está em curso a empreitada de construção pela empresa portuguesa Martifer Solar de um parque foto voltaico na ilha de Santiago, com 5 megawatts, depois de um parque semelhante na ilha do Sal ter sido inaugurado na passada sexta-feira.

Assim que as empreitadas da Cabeólica e da Martifer ficarem concluídas, o que deverá acontecer em 2011, no primeiro caso, e ainda este ano, no segundo, Cabo Verde ficará com uma potência instalada de 35,5 megawatts, reduzindo a dependência do petróleo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH