Sector industrial de Angola regista uma taxa de crescimento de 15 por cento

11 November 2010

Luanda, Angola, 11 Nov – O ministro de Geologia e Minas e da Indústria, Joaquim David, afirmou terça-feira, em Luanda, que o sector industrial de Angola regista até ao momento uma taxa de crescimento de cerca de 15 por cento.

“Embora seja uma taxa boa, quando comparada com o índice de crescimento a nível mundial, dá-nos uma ideia do muito que há a fazer”, disse o ministro na cerimónia de inauguração da nova linha de enchimento da cerveja Cuca, enquadrada nas festividades do 35º aniversário da independência de Angola, a ser hoje assinalado.

Joaquim David adiantou que Angola terá nos próximos tempos uma indústria diversificada, com capacidade para dar resposta às necessidades do mercado interno e externo.

“É evidente que quando se entra no domínio da exportação é preciso maior consistência, capacidade para não falhar e cumprir os contratos”, disse, citado pela agência noticiosa angolana Angop.

E disse que para atingir a diversificação da produção, o governo está a trabalhar no sector dos materiais de construção (cimento, cerâmica) e em indústrias estruturantes, como o projecto de exploração de gás liquefeito no município do Soyo, província do Zaire, que vai permitir relançar a indústria petroquímica para a produção de fertilizantes.

“São unidades industriais estruturantes que requerem investimentos entre um a dois mil milhões de dólares”, salientou Joaquim David.

O ministro adiantou que o governo trabalha actualmente no aproveitamento da bauxite para a refinação e fabricação do alumínio e acrescentou que foram aprovados grandes projectos no domínio da indústria mineira e metalúrgica, que vão possibilitar o relançamento das minas de ferro de Cassinga, na Huíla, e do cobre no norte do país, no Uíge. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH