Escritórios de advogados portugueses estabelecem alianças com congéneres da China

14 November 2010

Lisboa, Portugal, 13 Nov – Escritórios de advogados portugueses estão a apostar nas ligações a sociedades de advogados chinesas para beneficiar do aumento do volume de negócios entre a China e os países de língua portuguesa, com duas novas alianças só no mês passado.

A portuguesa PLMJ assinou um acordo de parceria com a Dacheng Law Offices, uma das maiores sociedades de advogados chinesas, que abrange, em regime de exclusividade e reciprocidade, Portugal, Angola, Moçambique e Cabo Verde (do lado da PLMJ) e China, Singapura e Taiwan (pela parte da Dacheng).

“Esta parceria é uma oportunidade excelente. Pretendemos focar-nos nos investimentos chineses nos países africanos de expressão portuguesa. Por outro lado acreditamos que irão surgir oportunidades interessantes para investidores portugueses, brasileiros e africanos no sul da China”, disse Manuel Santos Vítor, sócio administrador da PLMJ.

Também o escritório português Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados se lançou para tentar aproveitar o investimento externo chinês nos mercados de língua portuguesa, com uma aliança com a firma MdME, de Macau.

“O escritório está contente com este passo decisivo, que aprofunda a sua estratégia internacional, particularmente por ter encontrado um parceiro com a qualidade e o profissionalismo da MdME”, disse Nuno Galvão Teles, do escritório português.

A PLMJ International Legal Network está agora presente em Portugal, Brasil (através da Tozinni Freire Advogados), Angola (GLA Advogados), Moçambique (MGA Advogados) e Macau (DSL Lawyers), para além da China.

A parceria da Morais Leitão segue-se aos acordos de cooperação com escritórios do Brasil, em 2006, e em Angola, no início de 2010. O escritório tem cerca de 160 advogados em Portugal. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH