Baixa qualidade de energia eléctrica afecta funcionamento das empresas em Moçambique

1 December 2010

Maputo, Moçambique, 1 Dez – A baixa qualidade da energia eléctrica da rede de Moçambique e os elevados custos da água estão a afectar negativamente a competitividade das empresas moçambicanas, de acordo com empresários citados pela imprensa moçambicana.

No decurso da 12ª Conferência Anual do Sector Privado, realizada na semana passada em Maputo, alguns empresários, caso de João Betencourt, operador económico na província de Manica, afirmaram estarem a sofrer 50 cortes de energia por mês, o que afecta os planos de produção.

“Por mês, sofremos mais de 50 cortes, o equivalente a três cortes por dia. Esta situação obrigou-nos a rever os nossos planos de produção e isso implica custos elevados”, disse Betencourt.

Por sua vez, o presidente da organização patronal moçambicana, Salimo Abdula, citando um estudo sobre custos de transacção, referiu que nalgumas zonas, em média, as empresas enfrentam 60 cortes por mês devido a avarias e actos de sabotagem aos equipamentos eléctricos.

Salimo Abdula indicou, por outro lado, que apesar da energia ser gerada no país, os custos chegam a ser dos mais altos da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), o que retira a vantagem comparativa do país.

O presidente da estatal Electricidade de Moçambique (EDM), empresa responsável pela distribuição de energia no país, já veio a público dizer que o problema da qualidade vai manter-se enquanto continuarem a ocorrer roubos e vandalismo de materiais da rede eléctrica. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH