Carvão de Moçambique está a motivar uma luta pelo controlo da australiana Riversdale Mining

9 December 2010

Calcutá, Índia, 9 Dez – A Tata Steel poderá associar-se uma empresa metalúrgica ou mineira indiana para apresentar uma proposta de aquisição da australiana Riversdale Mining, na sequência da oferta de 3500 milhões de dólares apresentada pela Rio Tinto, informou a imprensa indiana.

Citando fontes ligadas ao processo, a imprensa indiana adiantou que a Tata Steel pretende adquirir uma participação de controlo da empresa australiana, que dispõe de duas concessões carboníferas em Moçambique e que se tornou num alvo para as grandes empresas mineiras mundiais, casos da Anglo-American ou da Rio Tinto.

A Tata Steel controla 24 por cento da Riversdale, sendo um dos principais accionistas da empresa australiana, e, de acordo com o banco de investimento de Bombaim Ambit Capital, poderá ter de despender mais de mil milhões de dólares para passar a dispor de uma participação de 51 por cento.

Devido ao elevado custo desta operação, a Tata Steel deverá tentar fazer uma parceria com a estatal mineira indiana NMDC, que manifestou anteriormente interesse em adquirir 10 por cento da Riversdale, ou com a SAIL (Steel Authority of India Ltd), com quem a Tata Steel dispõe de um acordo para a pesquisa de matérias-primas.

Os activos da Riversdale Mining incluem os projectos de Benga e o vizinho Zambeze, na província de Tete, Moçambique, que dispõe de reservas estimadas em 4 mil milhões de toneladas de carvão, nomeadamente de carvão metalúrgico de elevada qualidade.

No projecto de Benga, a Tata Steel dispõe de uma participação de 35 por cento sendo os restantes 65 por cento da Riversdale Mining e em Janeiro de 2010 a chinesa Wuhan Iron & Steel assinou um memorando de entendimento para adquirir uma participação de 8 por cento na Riversdale Mining e de 40 por cento no projecto Zambeze. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH