Associação comunitária de Moçambique vai desenvolver projecto de eco-turismo

17 December 2010

Maputo, Moçambique, 17 Dez – Uma associação comunitária de Moçambique assinou um acordo com o Ministério do Turismo para o desenvolvimento de um projecto de eco-turismo, anunciaram em Maputo o governo de Moçambique e o Banco Mundial em comunicado conjunto.

A Associação A Hi Zameni Chemucane, que representa cerca de 850 pessoas pertencentes a três comunidades locais – Muvukuza, Tsolombane e Mabuluko – assinou uma concessão de 50 anos para construir e operar um pavilhão eco-turístico na Reserva Especial de Maputo, uma área de conservação reconhecida pelas sua rica biodiversidade, praias e beleza cénica.

O pavilhão, a ser desenvolvido através de uma parceria público-privada-comunitária, tem um valor de investimento estimado em 3 milhões de dólares, irá criar cerca de 50 postos de trabalho directos e gerar outros benefícios tangíveis para as comunidades locais.

Os Serviços de Aconselhamento para o Clima de Investimento do Grupo Banco Mundial têm apoiado Moçambique no desenvolvimento sustentável da indústria de turismo através do Programa Âncora de Investimento em Turismo, uma iniciativa conjunta entre o governo, representado pelo Ministério de Turismo, e o IFC, membro do Grupo Banco Mundial.

O Programa Âncora é financiado pelos governos da Dinamarca, Japão e Holanda, o Banco Africano para o Desenvolvimento, os Serviços de Aconselhamento para Investimento Financeiro (FIAS) do IFC e o Instituto Nacional de Turismo (Inatur). (macauhub)

MACAUHUB FRENCH