Central termoeléctrica a gás de Ressano Garcia, Moçambique, começará a funcionar em 2012

28 December 2010

Maputo, Moçambique, 28 Dez – A central termoeléctrica a gás a ser construída em Ressano Garcia, província de Maputo, deverá entrar em funcionamento em 2012 gerando 100 megawatts de energia eléctrica, disse o director executivo da Gigawatt Moçambique.

A companhia sul-africana Gigajoule detém 40 por cento das acções da Gigawatt Moçambique, sendo igualmente o investidor estrangeiro da Matola Gás Company (MGC), que tem como missão distribuir gás natural às empresas localizadas na Matola e no distrito de Boane, ambos localizados na província do Maputo, incluindo a fundição de alumínio Mozal.

As acções remanescentes na Gigawatt Moçambique pertencem a investidores privados moçambicanos, entre os quais se encontra a Intelec, com uma participação de 26 por cento.

A geração de energia através do uso de gás natural de Moçambique foi proposta pela primeira vez ao governo pela Gigawatt Moçambique em 2004, quando começou a construção do gasoduto de Ressano Garcia para a Matola.

Este gasoduto e uma rede de distribuição foram concluídos em 2005 e indústrias como a Mozal e a Cimentos de Moçambique foram convertidas do uso de combustíveis importados para gás natural.

Actualmente, cerca de 30 indústrias na Matola foram convertidas de gasóleo ou gasolina para gás natural.

A central termoeléctrica a gás, que representa um investimento inicial de 150 milhões de dólares, será abastecida com gás natural extraído nos campos de Pande e Temane, na província de Inhambane, tendo o contrato de concessão assinado com o governo de Moçambique uma duração de 25 anos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH