Brasil deverá este ano manter 2º lugar mundial na produção de couros depois da China

5 January 2011

São Paulo, Brasil, 5 Jan – O sector brasileiro do couro prevê facturar este ano 3,8 mil milhões de dólares contra uma previsão de 3,4 mil milhões de dólares em 2010, de acordo com dados do Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB).

Citados pela imprensa brasileira, os mesmos dados adiantam que o número de abates de cabeças de gado deve ultrapassar 44 milhões ao longo de 2011, fazendo com que o Brasil mantenha o segundo lugar mundial na produção de couro cru depois da China e à frente da Índia e dos Estados Unidos da América.

De acordo com o presidente do CICB, Wolfgang Goerlich, as exportações de couro devem ter atingido em 2010 cerca de 1,7 mil milhões de dólares, valor inferior em 10 por cento ao registado em 2008 e superior em 46 por cento ao de 2009.

O presidente do CICB ainda destacou que com uma facturação global de todos os tipos de couro 55 mil milhões de dólares por ano, o Brasil representa aproximadamente 6,5 por cento no mercado mundial em receita obtida, atrás de China, Itália e Índia.

“Com estes números ficamos numa das mais destacadas posições da lista mundial. Na produção de couros crus bovinos ocupamos depois da China a segunda posição e em facturação geral da indústria de curtumes ocupamos a quarta posição depois da China, da Itália e da Índia”, disse Wolfgang Goerlich.

O Rio Grande do Sul ainda é o maior pólo de curtumes do Brasil, seguido por São Paulo, considerado maior exportador, Paraná, Ceará, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais e Pará. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH