Mina de Moma, em Moçambique, vai progressivamente substituir trabalhadores estrangeiros por moçambicanos

24 January 2011

Maputo, Moçambique, 25 Jan – O número de trabalhadores moçambicanos no projecto de extracção de areias pesadas de Moma, província de Nampula, está a crescer situando-se actualmente em 568 de um total de 716, informou o representante em Moçambique do grupo irlandês Kenmare Resources.

Em declarações ao diário Notícias, de Maputo, Gareth Clifton adiantou que quanto o projecto avaliado em 460 milhões arrancou há três anos o número de trabalhadores era de 450, fundamentalmente constituído por técnicos estrangeiros.

Clifton acrescentou que o efectivo de trabalhadores moçambicanos vai registar um aumento significativo a partir de agora, no seguimento da política da Kenmare de substituição gradual de técnicos estrangeiros especializados.

Disse ainda que vai arrancar a curto prazo a fase de expansão do projecto de areias pesadas, tendo para o efeito sido aprovado um financiamento com fundos próprios na ordem dos 200 milhões de dólares.

Os trabalhos, que se iniciam nos próximos dias, devendo terminar em finais de 2012, consistem na construção de duas novas fábricas, sendo uma de concentração e outra de separação magnética de alta intensidade que estará localizada num edifício a ser construído sem interferência nas operações existentes.

Está prevista ainda a construção de uma unidade auxiliar de processamento de ilmenite e a aquisição de uma terceira draga que vai operar na nova lagoa de dragagem a ser aberta para aumentar a capacidade de extracção de minérios pesados.

O esforço de investimento vai resultar no aumento da capacidade actual de extracção de ilmenite para 1,2 milhões de toneladas/ano, 80 mil toneladas de zircão e 22 mil toneladas de rutilo, um aumento de 50 por cento em relação à capacidade extractiva actual. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH