Programa para relançar produção de algodão em Angola concluído até Março

9 February 2011

Luanda, Angola, 9 Fev – O Programa Nacional para o Relançamento da Produção do Algodão em Angola, que visa relançar não só a cultura do algodão mas também a indústria têxtil, deverá ficar concluído até Março próximo, escreve o semanário Expansão na sua mais recente edição.

Carlos Francisco Canza, da Direcção Nacional de Agricultura, Pecuária e Floresta, disse ao jornal que se trata de um processo integrado que inclui também a instalação de fábricas de descaroçamento e prensagem de algodão, assim como a revitalização do sector de confecções, que está a ser desenvolvido pela empresa de consultoria sul-africana Angola Alliance, com o envolvimento de técnicos do Ministério da Agricultura de Angola.

O responsável pela área de relançamento do cultivo do algodão disse ao Expansão que o projecto envolverá cerca de 120 mil camponeses para a cobertura de 120 mil hectares.

“Numa primeira etapa, a produção vai arrancar apenas nas províncias de Malanje e Cuanza Sul, que têm grande tradição na cultura do algodão (…) para posteriormente se estender a um outro grupo de províncias em que se destacam Benguela, Bengo e Cuanza Norte, entre outras”, disse Carlos Canza.

O programa prevê a instalação de 11 fábricas de descaroçamento e prensagem de algodão nas províncias de Malanje, Cuanza Norte, Cuanza Sul, Benguela e Bengo.

Carlos Canza disse ainda que para Malanje está já garantido um financiamento conjunto da empresa indiana Angellique International e do Ministério da Indústria de Angola, avaliado em 15 milhões de dólares, devendo os trabalhos iniciarem-se ainda este ano.

O programa nacional está igualmente ligado à recuperação de três indústrias têxteis nas províncias de Luanda, Cuanza Norte e Benguela para os quais estão já garantidos financiamentos de 1,2 mil milhões de dólares por parte do Banco do Japão para a Cooperação Internacional (JBIC).

Carlos Canza revelou ainda que até ao final de Março deverão igualmente ter início os trabalhos que vão permitir o arranque da segunda fase do projecto de revitalização da produção do algodão avaliados em 18,5 milhões de dólares concedidos pelo Banco de Exportações/Importações da Coreia do Sul.

Angola produziu em 1973 cerca de 86 mil toneladas de algodão-caroço, sendo considerado um dos maiores produtores mundiais de algodão.

Em 1990 Angola produziu cerca de 3 mil toneladas de algodão.  (macauhub)

MACAUHUB FRENCH