Aumento dos preços dos cereais e do petróleo vai pressionar Moçambique

23 February 2011

Maputo, Moçambique, 24 Fev – O Banco de Moçambique admite que o aumento dos preços dos cereais e do petróleo no mercado internacional irá pressionar a balança de pagamentos e outras variáveis da economia do país, afirmou quarta-feira em Maputo o governador da instituição.

Como medida para minimizar os efeitos da escalada dos preços no mercado internacional, Ernesto Gove, que falava durante a apresentação de um estudo sobre o desempenho do sector bancário em 2009, disse que toda a sociedade deve envolver-se no aumento da produção e da produtividade internas para que o país substitua as importações e alargue as receitas de exportação.

“Neste exercício, a banca deve continuar a desempenhar o seu papel de alavanca de desenvolvimento económico, alinhando as suas estratégias comerciais com os objectivos do governo de combate à pobreza e redução da dependência externa”, afirmou Gove.

O número de bancos e sociedades financeiras de capitais nacionais e estrangeiros que o banco central tem vindo a licenciar, na óptica do governador, cresce de ano para ano.

“A entrada de novos operadores no nosso sector financeiro permitirá ainda a dispersão do risco associado à concentração do volume dos activos globais e da carteira de crédito. Com efeito, a actual situação caracteriza-se por uma significativa concentração do sistema bancário, onde os quatro maiores bancos detêm quase 90 por cento dos activos do sistema”, salientou.

A concentração na área do crédito, na óptica de Ernesto Gove, também é notória, sendo que os quatro maiores bancos continuam a atrair para si e a conceder crédito a grandes empresas, que têm contribuído significativamente para o aumento das suas carteiras e, consequentemente, das respectivas quotas de mercado. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH