Companhia do Buzi, em Moçambique, vai ser reactivada e voltar a produzir açúcar

2 March 2011

Maputo, Moçambique, 2 Mar – A Companhia do Buzi, na província de Sofala, voltará a produzir açúcar a partir do primeiro semestre de 2014 após uma paralisação de 15 anos, afirmou terça-feira em Maputo o presidente da empresa, Jorge Petiz.

De acordo com a imprensa moçambicana, Petiz adiantou que o plano de negócios deste projecto, que representará um investimento de 120 milhões de dólares, está a ser realizado pelo português Banco BPI, que vai igualmente negociar e montar a respectiva operação de financiamento, com a estrutura adequada de capitais, até ao final do ano.

O plano prevê a construção de raiz de novas instalações fabris uma vez que a eventual recuperação das actuais iria custar um valor muito semelhante posto o que a empresa disporá de capacidade para produzir anualmente 150 mil toneladas de açúcar tendo por base uma plantação de cana numa área de 15 mil hectares.

Actualmente, decorrem já trabalhos de plantação do canavial, numa área de 300 hectares, havendo um objectivo de expansão para até 400 hectares ao longo de 2011.

A cana que sai do actual espaço de plantação é fornecida à Companhia de Moçambique (Mafambisse), ainda na província de Sofala, sendo que parte desta cana sacarina é direccionada ao fabrico de pequenas quantidades de álcool (biocombustível), reposicionando-se, assim, a Companhia do Búzi como a única que produz este tipo de combustível em Moçambique.

A Açucareira do Buzi é uma das seis fábricas de açúcar que existiam no país durante o período colonial e, com a sua reactivação, subirá para cinco o número de unidades do sector faltando agora novos investidores para a Açucareira de Luabo, na província da Zambézia.

Actualmente, Moçambique é servido por quatro unidades fabris, Maragra e Xinavane, no sul, Mafambisse e Marromeu, na região centro, contribuindo para uma produção média anual de cerca de 250 mil a 300 mil toneladas de açúcar. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH