Angola vai gastar 25,6 milhões de dólares em 2011 para início da construção do satélite Angosat

17 March 2011

Luanda, Angola, 18 Mar – A construção e lançamento do satélite angolano de fabrico russo vão consumir este ano 10,6 por cento de um total de 241,6 milhões de dólares atribuídos ao Ministério das Telecomunicações e Tecnologia pelo Programa de Investimento Público, segundo escreve o semanário Expansão na sua mais recente edição.

Em 2012, os russos vão colocar em órbita um satélite para Angola, designado Angosat, conforme ficou acordado aquando da visita a Luanda, em Junho de 2009, do presidente Dmitri Medvedev.

O Expansão refere que foi aprovada uma verba de 2,3 mil milhões de kwanzas (25,6 milhões de dólares) destinada à construção e ao lançamento do satélite em órbita no âmbito do Programa de Investimento Público (PIP).

A construção, a colocação em órbita e a operação do satélite estarão a cargo de um consórcio russo liderado pela empresa Rosobon Export.

A instalação do satélite vai permitir disponibilizar serviços de acesso internacional, de suporte e expansão da Internet em banda larga, de transmissão para os operadores de telecomunicações e a disponibilização para suportar serviços de rede de televisão e radiodifusão.

Segundo o semanário angolano, o Angosat é um projecto financiado por bancos russos, nomeadamente o Banco de Desenvolvimento e Comércio Externo, o Roseximbank e o VPD, orçado em 295 milhões de dólares.

Em 2009, o então ministro angolano das Finanças, Severim de Morais revelou que estudos apontam para que o projecto se tome rentável antes do período de oito anos, relativamente ao reembolso do financiamento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH