Governo de Portugal reviu em baixa previsão da evolução da economia para 2011

21 March 2011

Lisboa, Portugal, 22 Mar – O governo português reviu em baixa a evolução da economia em 2011 prevendo agora para quebra de 0,9 por cento do produto interno bruto depois de no Orçamento de Estado ter inscrito uma previsão de crescimento de 0,2 por cento, de acordo com a nova revisão do Programa de Estabilidade e Crescimento para este ano.

A actualização do Programa de Estabilidade e Crescimento de 2011, entregue segunda-feira na Assembleia da República, inclui uma revisão em alta da taxa de inflação dos 2,2 por cento inscritos no Orçamento de Estado (OE) para 2,7 por cento, uma revisão em alta da contracção do consumo público para 6,8 por cento, contra 8,8 por cento no OE, e uma revisão em baixa do consumo privado de 0,5 por cento para 1,1 por cento.

O governo português está também mais pessimista no que respeita ao investimento, apontando agora para uma contracção de 4,2 por cento, quando anteriormente apontava para uma queda de 2,7 por cento.

O governo espera também que as exportações de bens e serviços cresçam 5,6 por cento este ano, abrandando este ritmo de crescimento até 2014, quando se espera que atinjam 4 por cento, e que as importações apresentem uma queda de 1,1 por cento este ano e de 0,4 por cento em 2012, voltando no entanto a crescer nos anos seguintes.

O documento segunda-feira entregue prevê ainda uma redução das necessidades líquidas de financiamento da economia face ao exterior, dos 8,4 por cento que deverão ter atingido em 2010 (segundo as contas do governo), para 8,3 por cento este ano, reduzindo-se gradualmente até 4,9 por cento em 2014.

Por último, o governo reviu em alta a sua previsão para a taxa de desemprego e aponta agora para um novo máximo, a atingir ainda este ano, de 11,2 por cento, quando no Orçamento do Estado para 2011 continha uma previsão de 10,8 por cento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH