Empresários de Moçambique aproveitam pouco as oportunidades de negócio do projecto de areias pesadas de Moma

23 March 2011

Maputo, Moçambique, 24 Mar – O aproveitamento das oportunidades de negócio decorrentes da exploração das areias pesadas de Moma, na província de Nampula, pelas empresas moçambicanas, continua muito aquém das expectativas, afirmou o director-geral da empresa irlandesa Kenmare Resources, Riaan Lombard.
Dados fornecidos por Lombard e citados pelo diário Notícias, de Maputo, indicam que a participação dos empresários de Moçambique no sentido de aproveitar as oportunidades de negócio está neste momento em cerca de 30 por cento, nível tido como sendo muito baixo, considerando a magnitude do projecto no qual foram investidos 700 milhões de dólares.
Aquela percentagem expressa-se em forma de prestação de serviços na área de logística, abastecimento de combustíveis e lubrificantes, transporte rodoviário e fornecimento de materiais de escritório e de produtos alimentares garantidos pelo sector associativo.
Riaan Lombard disse haver limitação dos empresários locais no que respeita ao fornecimento de materiais de construção para o projecto que dirige, neste momento em fase de expansão visando o aumento dos volumes de produção de minerais para responder à procura do mercado.
Riaan Lombard entende que o sector privado deveria ser mais ousado, particularmente no sentido de preencher o vazio que se assiste na área de serviços bancários.
“A Kenmare Resources sente-se obrigada a manter em cofres valores significativos para suprir despesas como salários de parte dos cerca de 600 trabalhadores, pagamento de serviços prestados pelas comunidades, entre outras, o que não é recomendável, devido a factores de segurança, mas não existe outra alternativa” – lamentou.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH