Moçambique vai produzir 4 milhões de toneladas de cimento a partir de 2013

3 April 2011

Maputo, Moçambique, 4 Abr – Moçambique vai produzir a partir de 2013 aproximadamente quatro milhões de toneladas de cimento com a entrada em funcionamento de mais duas fábricas, disse o ministro da Indústria e Comércio, Armando Inroga, em entrevista ao semanário “Domingo”.

Moçambique dispõe actualmente de cinco fábricas, que produzem anualmente 1,3 milhões de toneladas, sendo que a Cimentos de Moçambique, do grupo Cimentos de Portugal (Cimpor), é o maior produtor, com aproximadamente 600 mil toneladas por ano.

A fabrica Cimentos de Moçambique, localizada na Matola, cidade satélite da capital Maputo, está agora a instalar um novo equipamento que permitirá elevar a sua produção para um milhão de toneladas por ano.

Em resultado da entrada em funcionamento das projectadas fábricas, o ministro da Indústria e Comércio prevê uma baixa no preço do cimento a partir de 2013.

Varias empresas estão a fazer investimentos no sector do cimento em Moçambique, entre elas chinesas, portuguesas e sul-africanas.

Em Agosto de 2010, a Macauhub noticiou que um grupo de empresários chineses pretendia construir uma fábrica de produção de cimento no distrito de Magude, província de Maputo, sul de Moçambique, num investimento de 78 milhões de dólares.

Uma outra empresa chinesa, a Bill Wood, pretende instalar uma fabrica de cimento no distrito de Cheringoma, a segunda do género na província de Sofala.

Além da Bill Wood, existe um outro grupo de empresários chineses que tenciona instalar uma fabrica de cimento no distrito de Cheringoma.

A empresa sul-africana Pretoria Portland Cement (PPC) anunciou um investimento para o presente ano cerca de 200 milhões de dólares na instalação de uma fábrica de cimento.

Várias empresas chinesas requereram já ao Ministério dos Recursos Minerais licenças para a prospecção e pesquisa de calcário e de argila, matérias-primas fundamentais para a produção de cimento, nomeadamente a Africa Great Wall Cement Manufacturer e a China – Mozambique Cement & Development Company.

A China – Mozambique Cement & Development Company solicitou ao Ministério dos Recursos Minerais licença para prospecção e pesquisa de calcário no distrito de Buzi, província de Sofala enquanto a empresa Africa Great Wall Cement Manufacturer vai fazer prospecções no distrito de Magude, na província de Maputo.

Por seu turno, a empresa Sogecoa Moçambique solicitou licenças para prospecção e pesquisa de ouro nos distritos de Chifunde e Gorongoza, nas províncias de Tete e Sofala respectivamente.

A China International Fund e a SPI criaram a CIF-Moz, que efectua a prospecção e pesquisa de argila e ferro, tendo concluído que existem condições para a instalação de uma fábrica de cimento no distrito de Matutuine, um investimento de 1250 milhões de meticais (35 milhões de dólares). (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH