Governo de Portugal pediu ajuda à Comissão Europeia

6 April 2011

Lisboa, Portugal, 7 Abr – O governo português dirigiu à Comissão Europeia um pedido de ajuda financeira a fim de garantir as condições de financiamento do país, afirmou quarta-feira em Lisboa o primeiro-ministro José Sócrates.

Numa curta declaração efectuada na residência oficial do chefe do governo, Sócrates salientou ter “chegou o momento” em que se não fosse tomada esta decisão o país correria “riscos”.

Até quarta-feira, o primeiro-ministro recusou sempre a ideia de que Portugal precisaria de pedir ajuda externa, reiterando que o governo iria fazer todos os esforços para evitar a ajuda externa.

No entanto, José Sócrates afirmou na sua comunicação ao país que o governo avaliou “todas as alternativas” e concluiu, que se nada fosse feito, “a situação [de Portugal] tenderá a agravar-se”.

Ainda na quarta-feira, a agência de notação de risco Moody’s voltou a descer o “rating” da dívida soberana de Portugal, em um nível, de A3 para Baa1, alegando “certa sensibilidade” à situação crítica do país, que vive incerteza política, económica e orçamental.

A nova nota de Portugal está sob revisão, o que significa que a Moody’s pode voltar a descê-la a curto prazo.

Portugal tem de pagar, entre Abril e Junho, cerca de nove mil milhões de euros pelo vencimento de várias linhas de dívida, uma necessidade de liquidez que obriga o país a continuar a recorrer ao mercado apesar dos elevados juros exigidos pelos investidores. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH