Coqueiros da Zambézia, Moçambique, afectados por praga

16 May 2011

Maputo, Moçambique, 17 Mai – A província da Zambézia perde anualmente mais de 4 milhões de dólares em exportações devido à doença do amarelecimento letal dos coqueiros, uma cultura de rendimento para muitas famílias daquela província moçambicana, de acordo com o diário Notícias, de Maputo.

A cultura de copra desempenha um papel extremamente importante na segurança alimentar das populações da província da Zambézia, onde se concentra 65 por cento da produção moçambicana, sendo o actual volume de exportações bastante reduzido, além do que a qualidade do produto sofreu uma depreciação devido a factores conjunturais como pragas.

Até à data, o Millennium Challenge Account (MCA) Moçambique, um programa de desenvolvimento do governo federal dos Estados Unidos da América, distribuiu 136 mil mudas de coqueiro em quatro distritos daquele província tendo em paralelo sido abatidas mais de 121 mil árvores no âmbito da contenção da doença.

O jornal escreve que quando a produção e comercialização da copra estavam no auge, vários estabelecimentos comerciais e outros centros de promoção social asseguravam serviços básicos como abastecimento em produtos alimentares.

Com o enfraquecimento do sector da copra, muitos pessoas perderam o emprego, as famílias ficaram sem rendimentos que tinham com a comercialização da mesma e a insegurança alimentar preocupa os residentes locais. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH