Governo de Cabo Verde quer alargar até 2015 período de transição para País de Rendimento Médio

17 May 2011

Porto Novo, Cabo Verde, 18 Mai – O governo de Cabo Verde quer alargar o período de transição para País de Rendimento Médio (PRM) até 2015, afirmou segunda-feira em Porto Novo o ministro das Relações Exteriores do arquipélago, José Borges, que argumentou com a necessidade de garantir a “irreversibilidade” dos ganhos já conseguidos.

O alargamento do período de transição, cujo fim está previsto para 2013, foi uma das questões discutidas no encontro entre o governo e os embaixadores e representantes das organizações internacionais acreditados em Cabo Verde, que decorreu na segunda-feira em Porto Novo, na ilha de Santo Antão.

Citado pela agência noticiosa cabo-verdiana Inforpress, Jorge Borges lembrou que Cabo Verde foi graduado a PRM em 2007, porque atingiu “o índice de desenvolvimento humano exigido e o PIB adequado”, alertando, porém, para o facto de o arquipélago continuar a ser “muito vulnerável”, o que pode pôr em risco esses ganhos.

Para Jorge Borges, Cabo Verde, apesar do desenvolvimento alcançado, continua a figurar entre os países mais vulneráveis do mundo, devido às condições climáticas e outros factores.

Por isso, acrescentou, há o entendimento de que é preciso “reapreciar” o período de transição, alargando-o até 2015, ou seja até ao fim do projecto dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM). (macauhub)

MACAUHUB FRENCH