Caminho-de-ferro de Benguela, em Angola, já tem 800 km de linha reconstruída

8 June 2011

Lobito, Angola, 9 Jun – A linha de caminho-de-ferro de Benguela já dispõe de novos carris em 800 quilómetros da sua extensão, informou terça-feira no Lobito o presidente da empresa pública que faz a gestão daquela ferrovia.

José Carlos Gomes, que na ocasião recebia a presidente do parlamento de Moçambique, Verónica Nataniel Dihovo, adiantou decorrerem neste momento os trabalhos de reconstrução dos restantes 500 quilómetros.

Dizendo ser objectivo da empresa fazer com que os comboios regressem ao Luau, na província do Moxico, no final de 2012, aquele responsável adiantou que, além da reconstrução da linha de caminho-de-ferro, a empreitada inclui a construção de 64 estações de dimensões diversas bem como de apeadeiros.

O presidente da empresa Caminhos de Ferro de Benguela anunciou a recepção, para breve, de novas locomotivas, carruagens e vagões e disse ainda decorrerem actualmente testes de circulação entre a cidade do Lobito e o Huambo, numa extensão de mais de 400 quilómetros.

Tendo começado a funcionar em Fevereiro de 1929, o caminho-de-ferro de Benguela tem o seu início na cidade do Lobito, atravessa Angola passando pelas províncias do Huambo, Bié e Moxico ao longo de 1 344 quilómetros, constitui a única ligação ferroviária da África Central ao Oceano Atlântico e faz ligações com linhas de caminho-de-ferro da Republica Democrática do Congo e da Zâmbia.

A reconstrução desta linha de caminho-de-ferro, financiada com a linha de crédito aberta pelo governo da China, foi adjudicada ao grupo chinês China Railway 20 Bureau Group Corporation (CR-20). (macauhub)

MACAUHUB FRENCH