Moçambique precisa de mais 50 milhões de dólares para concluir projecto de saneamento da Beira

19 June 2011

Maputo, Moçambique, 20 Jun – O governo de Moçambique necessita de um adicional de 50 milhões de dólares para efectuar a segunda fase do sistema de saneamento da cidade da Beira, informou na sua edição de sexta-feira o diário estatal Notícias, de Maputo.

Na quinta-feira, a parte do sistema já concluído foi entregue aos Serviços Autónomos da Cidade da Beira, entidade constituída para garantir a manutenção e sustentabilidade do sistema, e inclui diversos colectores e desaguadouros que vão aumentar a cobertura do saneamento e consequente melhoria da qualidade da saúde pública daquela cidade.

O projecto, cuja empreitada está a cargo do consórcio constituído pelas empresas italiana CMC di Ravenna e portuguesa Conduril, está orçado em 62,65 milhões de euros, dos quais 52,95 milhões de euros foram financiados pela União Europeia, tendo o governo moçambicano comparticipado com 9,70 milhões de euros.

O representante europeu Alexandre Serres disse que a União Europeia está interessada em financiar a segunda fase, se bem que o assunto tenha de ser previamente discutido com outros parceiros do apoio programático a Moçambique, caso do Banco Mundial.

Serres disse ainda que, mesmo assim, a conclusão parcial do projecto de saneamento é um passo significativo na redução da pobreza e vai ajudar Moçambique a atingir os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio, tendo em atenção que irá contribuir para reduzir as doenças associadas a águas estagnadas bem como os riscos de cheias durante a época das chuvas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH