Ministro de Moçambique defendeu motorização dos barcos de pesca artesanal

7 August 2011

Quelimane, Moçambique, 8 Ago – O vice-ministro das Pescas de Moçambique defendeu a introdução de meios motorizados na pesca artesanal no país a fim de que os pequenos operadores possam alcançar locais mais distantes com maior abundância de recursos, informou o diário Notícias, de Maputo.

Falando em Quelimane, o vice-ministro Gabriel Muthisse adiantou que um dos desafios do governo central é a identificação de mecanismos que permitam o aumento da produção na pesca artesanal, sendo um deles a introdução de motores que permitam que os pescadores possam chegar às áreas exploradas pelas embarcações de pesca industrial.

Muthisse disse acreditar que se os pescadores artesanais apostarem na motorização poderão obter rendimentos iguais aos alcançados pelos pescadores semi-industriais e industriais, embora o recurso que cada um procura seja diferente.

Os pescadores artesanais exercem a sua actividade piscatória até três milhas, sendo que a partir daí o espaço fica a ser explorado pelos industriais.

O vice-ministro das Pescas considerou que a província da Zambézia é estratégica do ponto de vista da contribuição para a produção nacional, informando o Notícias que a província contribui com 30 mil toneladas ou 19% de uma produção nacional de 160 mil toneladas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH