Presidente de Moçambique inicia terça-feira visita de seis dias à China

7 August 2011

Maputo, Moçambique, 8 Ago – O presidente de Moçambique inicia terça-feira uma visita de Estado de seis dias, de 9 a 15 de Agosto, à República Popular da China, numa deslocação que levará a comitiva oficial a Pequim, à província de Henan e à zona económica especial de Shenzhen, adjacente a Hong Kong.

Empresários e empresas da China, um aliado histórico da Frelimo, partido no poder em Moçambique desde a independência do país, estão presentes em diversos sectores de actividade, sendo de destacar obras públicas, como a construção e reconstrução de estradas, abastecimento de água saneamento e a construção de habitação.

Empresas chinesas envolveram-se na reconstrução de estradas nas províncias do Niassa, Cabo Delgado, Nampula, Inhambane e Sofala, num montante de cerca de 600 milhões de dólares, e trabalham em obras de reparação e ampliação dos sistemas de abastecimento de água de várias cidades e vilas, sendo de destacar a própria capital moçambicana.

Foram também empresas chinesas que construíram as novas instalações do Aeroporto Internacional de Maputo, ao abrigo de uma linha de crédito da China, bem como o Estádio Nacional.

Muitas delegações de homens de negócios da China e de Macau têm mantido vários encontros com homens de negócios de Moçambique, tanto em Maputo como em cidades chinesas, tentando estabelecer parcerias.

A China, de acordo com o Centro de Promocão de Investimentos, figura entre os dez maiores investidores no país, podendo vir a ocupar o primeiro lugar nos próximos anos, tendo em conta as intenções manifestadas por vários empresários chineses.

Na sua deslocação à China, Armando Guebuza deverá manifestar o interesse moçambicano em receber investimentos chineses em sectores como a agricultura, turismo, recursos minerais, infra-estruturas, transportes e novas tecnologias, entre outros.

Outro ponto que eventualmente poderá ser discutido entre Moçambique e a China nesta deslocação de Armando Guebuza é a ligação aérea directa entre Maputo e Xangai, a capital económica da China.

A deslocação de Armando Guebuza à China, a frente de uma delegação que inclui os ministros dos Negócios Estrangeiros, dos Recursos Minerais e da Agricultura respectivamente Oldemiro Baloi, Esperança Bias e José Pacheco, resultou de um convite formulado pelo Presidente chinês, Hu Jintao. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH