Transportadora sul-africana de baixo custo 1time vai abandonar mercado de Moçambique

9 August 2011

Joanesburgo, África do Sul, 10 Ago – A transportadora aérea de baixo custo 1time vai pôr termo à rota Joanesburgo/Maputo no final de Agosto depois de um ano de actividade, afirmou o presidente executivo da empresa, que citou restrições decorrentes do acordo entre Moçambique e a África do Sul para o falhanço da operação.

O número de lugares disponíveis para cada companhia aérea é atribuído nos termos do acordo aéreo entre os dois países, tendo a 1time recebido 560 lugares por semana embora os seus aviões – MacDonnell Douglas 82 – disponham de 157 lugares.

Esta restrição obrigou a empresa a reduzir de cinco para quatro o número de voos, decisão que, de acordo com Rodney James, em declarações a um jornal económico da África do Sul, impediu que a empresa conseguisse atrair as pessoas que viajam em negócios.

“No nosso modelo de negócio precisamos de ter os aviões sempre cheios e, embora os voos às segundas e às sextas-feiras estivessem cheios de turistas, os outros voos estavam apenas meio cheios”, disse Rodney James.

A 1time praticava um preço de 1544 rands para bilhetes de ida e volta ao passo que a transportadora Linhas Aéreas de Moçambique cobra um mínimo de 1846 rands e a South African Airways 2580 rands para a viagem Joanesburgo/Maputo.

Enquanto a 1time abandona Moçambique, a Comair vai começar a voar para Maputo em Setembro ao abrigo de um contrato de “franchise” com a British Airways.

A Comair vai operar a rota em parceria com a Solenta Aviation, utilizar um avião turbo-hélice ATR 42 e voar duas vezes por dia para Maputo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH