Novo dono do projecto Procana, em Moçambique, será conhecido ainda este ano

1 September 2011

Maputo, Moçambique, 2 Set – A empresa que irá dar continuidade ao projecto Procana, de produção de bicombustíveis a partir de cana-de-açúcar na região de Massingir, na província de Gaza, deverá ser conhecida até ao final do ano, de acordo com o diário Notícias, de Maputo.

O projecto, avaliado inicialmente em 510 milhões de dólares, foi lançado em 2008 mas, em Janeiro de 2010, foi cancelado pelo governo por incumprimento do plano por parte dos proponentes.

O governo de Moçambique anunciou para este ano o lançamento de um novo concurso internacional, que se encontra em fase de avaliação, segundo Hélio Neves, coordenador do Programa dos Biocombustíveis do Centro de Promoção da Agricultura Comercial (Cepagri), citado pelo Notícias.

Neves, que falava durante um encontro de trabalho realizado em Maputo visando a apresentação dos resultados obtidos pelas iniciativas que têm sido levadas a cabo por diversas instituições envolvidas no projecto de produção de biocombustíveis em Moçambique, não avançou mais pormenores sobre o Procana mas garantiu que a produção de etanol a partir de cana naquela região de Gaza continua a ser uma das principais apostas do Governo.

Em Moçambique as misturas obrigatórias dos biocombustíveis com o gasóleo e a gasolina começam a vigorar a partir do próximo ano, impondo o regulamento sobre a matéria, que foi aprovado no início deste ano, uma proporção de 10% de etanol para 90% de gasolina e 3% de biodiesel para 97% de gasóleo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH