Moçambique perdeu dois lugares na lista de competitividade do Fórum Económico Mundial

8 September 2011

Maputo, Moçambique, 9 Set – Os impostos elevados e a fraca disponibilidade de infra-estruturas fez com que Moçambique tenha perdido dois lugares na lista de “competitividade global” do Fórum Económico Mundial continuando posicionado entre as piores economias do mundo.

De um total de 142 países avaliados, Moçambique passou da posição 131 em 2010 para a posição 133 este ano de acordo com a lista global quarta-feira divulgada pelo Fórum Económico Mundial.

O documento, que se baseia em 12 indicadores que caracterizam o cenário macroeconómico dos países, aponta como aspectos negativos que ditaram este recuo os impostos elevados, a falta de infra-estruturas e a forte burocracia para a abertura de negócios.

Ao nível dos 14 países da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) – com a excepção da República Democrática do Congo (RDC) que não consta da análise – Moçambique está apenas à frente de Suazilândia, Lesotho e Angola, que se encontram nas posições 134, 135 e 139, respectivamente.

África do Sul, Ilhas Maurícias, Botswana e Namíbia são as economias mais competitivas da África Austral, todas entre as primeiras 100 mais bem posicionadas na lista global e o Malawi registou o maior salto (oito lugares), estando agora no lugar 117.

O posicionamento de Moçambique neste domínio é contrário aos objectivos do governo moçambicano, que assumiu o desafio de, até 2015, tornar a economia moçambicana a mais competitiva da SADC, região que, aliás, está num processo de integração regional, fenómeno que exige que as economias estejam, individualmente, mais preparadas para enfrentar os desafios da concorrência.

A classificação que o Fórum Económico Mundial atribui a Moçambique indica que o país não só não responde à maior parte dos requisitos, como piorou no último ano, regressando ao nível de 2009, de acordo com o diário moçambicano O País. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH