Primeiro carvão a ser exportado pela Vale Moçambique ruma ao seu destino quarta-feira

11 September 2011

Beira, Moçambique, 12 Set – As primeiras 35 mil toneladas de carvão extraído pela Vale Moçambique no distrito de Moatize, em Tete, deverão rumar ao seu destino quarta-feira, quando ficar concluída a operação de carregamento do navio Orion Express, informou o jornal Notícias, de Maputo.

Atracado desde a passada semana ao cais do porto da Beira, capital da província de Sofala, o navio, que ostenta bandeira da Índia, foi carregado com recurso a meios rudimentares envolvendo 10 camiões e 20 barcaças de 15 toneladas cada com uma produtividade de cinco mil a seis mil toneladas por dia.

O jornal adianta que tal facto deve-se ao atraso na construção de terminal provisório de carvão no cais-8, cuja conclusão está prevista para Novembro próximo, altura a partir da qual o carvão irá ser carregado nos navios por tapete rolante.

O chefe do Departamento de Marketing e Vendas na Cornelder de Moçambique, Félix Machado, disse ao jornal que o reinicio da exportação do carvão em Moçambique é um momento histórico, indo ter efeitos positivos na balança de pagamentos e ser ainda um factor dinamizador daquele recinto ferro-portuário.

Félix Machado disse ainda que a Cornelder Moçambique, juntamente com a empresa estatal Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique, começa a equacionar a possibilidade de construção de novos cais e de investir em terminais especializados como os de carvão, adubos, minerais e armazém para tabaco, atendendo ao crescimento da utilização do porto por alguns países do interior do continente. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH