Macau está a apoiar países de língua portuguesa em fórum do Pan-Delta do Rio das Pérolas

22 September 2011

Macau, China, 23 Set – Os países de língua oficial portuguesa, apoiados por Macau, estão a tentar atrair mais investimento chinês no decurso do  7º Fórum de Cooperação e Desenvolvimento Regional do Pan-Delta do Rio das Pérolas, a decorrer este ano em Nanchang, província de Jiangxi escreve a agência noticiosa chinesa Xinhua.

Durante um seminário patrocinado por Macau, Jackson Chang, presidente do Instituto de Promoção do Investimento e Comércio de Macau, disse que Macau goza de relações próximas com os países de língua portuguesa pelo que pode apoiar as empresas do continente, incluindo as da região do Pan-Delta, a encontrarem oportunidades de negócio nos mercados daqueles países.

Chang acrescentou que algumas empresas de Macau dispõem de relações comerciais com o mundo de língua portuguesa, podendo apoiar as suas congéneres no continente a explorarem oportunidades de negócio nos países de língua portuguesa.

No seu 12º plano quinquenal (2012-2017), o governo da China estabeleceu como orientação para Macau o estabelecimento de uma plataforma de serviços para a cooperação comercial e económica entre a China e os países de língua portuguesa.

Desde 2003, Macau organizou em três ocasiões a Conferência Ministerial do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, cujo secretariado permanente tem sede em Macau.

Os números mais recentes dão conta de que o relacionamento comercial entre a China e os oito países de língua oficial portuguesa cresceu 27% em termos homólogos para 62,9 mil milhões de dólares nos sete primeiros meses de 2011.

O representante permanente de Angola ao secretariado permanente, Joaquim Pereira da Gama, disse que a China é já o maior parceiro comercial do seu país e acrescentou que Angola pretende mais investimento chinês e que um maior número de cidadãos chineses visitem o seu país.

Cesar Yu, representante na China da agência brasileira de promoção do comércio e investimento, manifestou o desejo de ver mais empresas chinesas a investirem ou a participarem em parcerias no Brasil e a representante de Moçambique, Esmeralda Patrício, manifestou o mesmo desejo de ver empresas chinesas a investirem no seu país, dizendo que em Moçambique há imensas oportunidades nos sectores energético, agrícola e industrial.

Por seu turno, o chefe do executivo de Macau, Fernando Chui Sai On, disse aos participantes neste fórum em Nanchang que o seu governo apoiará as empresas do Pan-Delta do Rio das Pérolas a explorarem os mercados dos países de língua portuguesa, da União Europeia e da América Latina. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH