Grupo indiano Jindal Steel & Power pretende construir central térmica a carvão em Moçambique

3 October 2011

Maputo, Moçambique, 4 Out – O governo de Moçambique autorizou o grupo indiano Jindal Steel & Power a iniciar os estudos para a construção de uma central térmica na província de Tete, visando a produção de energia eléctrica a partir de carvão mineral, informou o matutino Notícias, de Maputo.

A referida central deverá vir a ter uma produção de 2 640 megawatts de energia eléctrica que será vendida no mercados doméstico e regional, sendo que o investimento previsto para a construção do empreendimento deverá atingir três mil milhões de dólares, nos termos do acordo assinado em Maputo pelo ministro da Energia, Salvador Namburete, e pelo vice-presidente da empresa indiana, Naveen Jindal.

A central térmica deverá situar-se entre os distritos de Songo e Changara, na província de Tete, onde a Jindal obteve uma concessão mineira válida por 25 anos, para a exploração de 21 540 hectares destinados a produzir anualmente 6,66 milhões de toneladas de carvão, onde a empresa indiana deverá investir 180 milhões de dólares.

O Notícias cita uma fonte oficial para dizer que a central deverá começar a funcionar em 2015, período previsto para que a empresa indiana inicie a exploração do carvão.

“A Jindal deverá começar a produzir carvão de queima em 2015 e, porque este produto não pode ser mantido por muito tempo acumulado em volumes elevados, há uma necessidade de assegurar que por essa altura a central entre em funcionamento para fazer a utilização do carvão”, disse a fonte.

Além da Jindal, outras duas empresas estão a desenvolver projectos de construção de centrais térmicas para a produção de energia eléctrica a partir de carvão em Tete, a brasileira Vale, que projecta a construção da Central Térmica de Moatize e da Riversdale Mining (Rio Tinto), que está a projectar a Central Térmica de Benga, cada uma delas com capacidade para produzir 2000 MW de energia eléctrica. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH