Fábrica de pasta e de papel da portuguesa Portucel em Moçambique deverá começar a funcionar entre 2020 e 2025

6 October 2011

Maputo, Moçambique, 7 Out – A fábrica de pasta e de papel a ser construída pelo grupo português Portucel em Moçambique deverá entrar em funcionamento dentro de 10 a 15 anos, disse quinta-feira em Maputo o administrador Pedro Moura, citado pelo jornal O País.

O administrador, que falava no decurso de um encontro de negócios Moçambique-Portugal, quinta-feira em Maputo, precisou que o início da produção, depende, em grande medida, de processos complexos e demorados.

“Teremos condições para, entre 2020 e 2025, podermos ter transformação industrial, o que vai depender do ritmo de florestação e do crescimento das árvores para podermos ter garantias de abastecimento da unidade industrial”, adiantou Pedro Moura.

Pedro Moura disse ainda estar a empresa na fase preliminar de ensaios para testar diferentes materiais vegetais, “a fim de podermos escolher aqueles que estão mais adaptados a diferentes locais e, assim, podermos passar à fase das plantações”.

Avaliado em 2,3 mil milhões de dólares, o projecto ainda não tem financiamento, mas, apesar da crise, o grupo Portucel acredita numa solução satisfatória, tendo em conta a dimensão do projecto e a confiança que os financiadores depositam no grupo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH