Economia de Portugal deverá contrair-se 2,8% em 2012 e 1,9% este ano

17 October 2011

Lisboa, Portugal, 18 Out – A economia de Portugal deverá registar uma contracção de 2,8% em 2012, muito acima das estimativas do Banco de Portugal e do próprio governo, que em Agosto último previa uma quebra de 1,8%, de acordo com a proposta de Orçamento de Estado para 2012.

Ao apresentar segunda-feira em Lisboa o documento entregue no parlamento, o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, salientou que à recessão de 2012 deve somar-se este ano uma outra de 1,9%, o que “representa uma quebra acumulada do produto de quase 5%”.

O desemprego, por seu turno, deve manter a tendência ascendente, prevendo o governo que atinja uma taxa de 13,4% em 2012.

Para este ano, o governo espera uma recessão menos grave do que previa em Agosto, uma vez que a proposta de Orçamento de Estado aponta para uma contracção do PIB de 1,9%, contra uma quebra de 2,2% avançados no Documento de Estratégia Orçamental.

No boletim económico de Outono, o Banco de Portugal previa uma quebra de 1,9% do PIB em 2011 e de 2,2% em 2012 ao passo que a Comissão Europeia e o Fundo Monetário Internacional prevêem uma quebra do PIB de 2,2% em 2011 e de 1,8% em 2012.

A somar à queda de 2,8% do PIB para 2012, é ainda esperada uma retracção do investimento em cerca de 9,5% e o consumo privado deverá cair 4,8% em 2012 e 3,5% este ano.

Uma das metas do governo português continua a ser o cumprimento dos valores do défice orçamental em percentagem do PIB acordados no âmbito da concessão de um pacote de ajuda – um máximo de 5,9% este ano e de 4,5% em 2012. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH