Ministra de Moçambique quer formar quatro mil geólogos, engenheiros e metalúrgicos em 10 anos

19 October 2011

Maputo, Moçambique, 20 Out – O sector mineiro em Moçambique debate-se com a insuficiência de pessoal qualificado para acompanhar o desenvolvimento do sector, afirmou terça-feira em Maputo a ministra dos Recursos Minerais, Esperança Bias.

No decurso de um encontro entre as autoridades mineiras nacionais, representantes de diversas instituições da área e parceiros, com o intuito de atrair investimentos através da exposição das potencialidades mineiras nacionais, a ministra salientou que o governo de Moçambique pretende garantir a formação, em dez anos, de um total de quatro mil quadros da área das minas, entre geólogos, engenheiros e metalúrgicos.

Falando sobre a realidade actual, Esperança Bias disse que anualmente a Universidade Eduardo Mondlane admite cerca de 20 estudantes para esta área do conhecimento formando cerca de metade e que no Instituto Superior Politécnico os números também oscilam entre 20 a 30 quadros por ano.

Trata-se de números muito aquém dos desejáveis, uma vez que, disse a ministra, “se se analisar a actual actividade mineira em Moçambique, percebe-se de imediato que a quantidade de profissionais que sai das instituições de ensino é muito pequena”.

A ministra disse ainda que o governo vai solicitar o apoio de diversos parceiros, nomeadamente empresas e instituições de ensino, para ultrapassar esta situação, sendo que os custos da formação deverão ser suportados por fundos públicos e pelas próprias empresas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH