Angola admite vir a nacionalizar bancos angolanos controlados por bancos portugueses

27 October 2011

Lisboa, Portugal, 28 Out – Os responsáveis financeiros de Angola admitem vir a nacionalizar os bancos angolanos que sejam controlados por grupos bancários portugueses, informou em Lisboa o diário português Jornal de Negócios.

O jornal adianta que aquela ameaça será uma realidade apenas se o governo de Portugal vier a interferir na gestão dos grupos bancários portugueses que vierem a necessitar de fundos públicos para suprir a totalidade das necessidades de fundos próprios, na sequência das decisões aprovadas em Conselho Europeu.

O Jornal de Negócios adiantou que as autoridades angolanas estão preocupadas com a postura que o governo português vier a adoptar e pretendem obter garantias de que o recurso a dinheiro público não vai fazer com que o governo português passe a interferir na estratégia dos bancos portugueses e das operações angolanas que estes controlam.

A imprensa portuguesa noticiou que caso tenham de recorrer a fundos públicos, mais de metade do capital do Banco BPI e do Espírito Santo Financial Group ficará nas mãos do Estado, podendo ascender a quase um quarto no caso do Millennium bcp.

O Banco BPI controla o Banco de Fomento Angola, o grupo Espírito Santo o Banco Espírito Santo Angola e o Millennium bcp o Banco Millennium Angola, este em parceria com a Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) e o Banco Privado Atlântico. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH