Economia de Cabo Verde vai continuar a crescer mas a ritmo mais moderado

6 November 2011

Praia, Cabo Verde, 7 Nov – A economia de Cabo Verde deverá continuar a crescer apesar da crise internacional, mas a um ritmo “mais moderado”, afirmou na passada semana o governador do Banco de Cabo Verde (BCV), Carlos Burgo.

Nesse sentido, Carlos Burgo, que falava à saída de um encontro com o primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, recomendou a adopção de medidas de contenção nas despesas públicas para prevenir os possíveis efeitos da crise na Zona Euro em Cabo Verde.

No encontro, destinado a discutir os efeitos da crise na economia cabo-verdiana, Carlos Burgo disse não ver “ameaças tão sérias” que possam pôr em causa a continuidade do crescimento do país e defendeu que o crescimento da economia cabo-verdiana depende, neste momento, sobretudo da venda de serviços ligados ao Turismo.

Para o governador do banco central cabo-verdiano, o impacte mais significativo da crise mundial faz-se sentir no Investimento Directo Estrangeiro (IDE), já que, nesse sector, o financiamento será “muito difícil” nos tempos mais próximos.

Sem querer revelar as medidas concretas de contenção da despesa pública discutidas com José Maria Neves, o governador do BCV avançou apenas que o país irá precisar de utilizar “da melhor forma” os recursos públicos disponíveis mas afastou a ideia de um agravamento dos impostos e da subida das taxas de juro nos próximos tempos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH