Governo de Moçambique quer privatizar Empresas de Construção e Manutenção de Estradas e Pontes

8 November 2011

Maputo, Moçambique, 9 Nov – O governo de Moçambique pretende privatizar as Empresas de Construção e Manutenção de Estradas e Pontes (ECMEP), actualmente mergulhada em dificuldades, sobretudo de carácter financeiro e organizacional, de acordo com a imprensa moçambicana.

Citado pelo diário Notícias, de Maputo, o vice-ministro das Obras Públicas e Habitação, Francisco Pereira, disse em Nampula estar convicto que aquelas empresas vão deixar de estar sob gestão do Estado mas adiantou que a decisão a ser tomada terá por base os resultados de um estudo encomendado pelo Governo visando apurar a viabilidade das empresas.

Mas tendo em conta as dificuldades vividas por aquelas empresas, o vice-ministro das Obras Públicas entende que deviam passar para a gestão privada.

Excepto na cidade do Maputo, as ECMEP têm representações nas restantes províncias, com uma estrutura bastante pesada, a qual não se compadece com a crise que enfrentam e tal situação tem concorrido para a falta de credibilidade no seio das empresas do ramo de construção civil.

O Notícias informou ainda que a capacidade técnica das empresas tem vindo a sofrer um processo de erosão contínua com a venda, alegadamente pelos trabalhadores, de equipamentos e meios circulantes como forma de minorar os atrasos no pagamento de salários.

As ECMEP foram criadas em 1988 como empresas estatais, mas transformadas 11 anos depois em sociedades anónimas de responsabilidade limitada, período em que foram consideradas empresas estratégicas para o sector de estradas e pontes no país. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH