Grupo português Visabeira vai recuperar e gerir instalações turísticas na Gorongosa, em Moçambique

14 November 2011

Lisboa, Portugal, 15 Nov – O acampamento de safaris de Chitengo, no Parque Nacional da Gorongosa, em Moçambique, vai ser recuperado e gerido pelo grupo português Visabeira, que em Moçambique e em Angola possui a cadeia hoteleira Girassol, foi anunciado em Lisboa.

De acordo com um comunicado do grupo, onde se anuncia um investimento de 2 milhões de dólares no projecto, afirma-se que aquela unidade turística do Parque Nacional da Gorongosa, situado na zona limite sul do grande vale do Rift africano, no coração da zona centro de Moçambique, foi inicialmente construído em 1941 e, durante muitos anos, acolheu milhares de turistas oriundos de todo o mundo.

Depois de ter estado encerrada entre 1983 e 1995 devido à guerra civil, foi a recuperação e ampliação de Chitengo tendo sido constituído o Projecto de Restauração da Gorongosa, associação entre o Estado moçambicano e a Fundação Greg Carr, cujo objectivo é apoiar a recuperação, manutenção e repovoamento do Parque Nacional da Gorongosa, promovendo, simultaneamente, a melhoria das condições de vida das populações locais.

Com a entrada do grupo Visabeira, após ter sido seleccionado pelo Ministério do Turismo de Moçambique e pelo Projecto de Restauração da Gorongosa, será feito um investimento adicional cujo objectivo é dotar o Parque de todas as facilidades que permitem garantir a qualidade do turismo, a partir do acampamento de safaris de Chitengo.

Actualmente, Chitengo conta com acomodações para 78 hóspedes, à qual acresce uma área de campismo e um conjunto de serviços, como restaurante, piscinas, loja de recordações, uma vasta rede de picadas para safaris, zonas de passeio e outras actividades turísticas, enquadradas pela beleza natural e biodiversidade do Parque Natural da Gorongosa. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH