Moçambique já tem um navio para fiscalizar a Zona Económica Exclusiva

4 December 2011

Maputo, Moçambique, 5 Dez – Moçambique já dispõe de um navio para fiscalizar a sua Zona Económica Exclusiva e tentar pôr termo à pesca clandestina, sobretudo de atum e barbatanas de tubarão, efectuada por navios estrangeiros, informou o diário Notícias, de Maputo.

O navio é o Antillas Reefer, que foi apresado em Julho de 2008 por pesca ilegal na costa moçambicana, que tem estado a ser alvo de uma transformação de vulto que lhe permita desenvolver várias actividades, incluindo a fiscalização na Zona Económica Exclusiva, disse o director nacional de Fiscalização da Pesca, Manuel Casteano.

Estima-se que a pesca ilegal cause perdas de, no mínimo, 64 milhões de dólares a Moçambique.

Manuel Casteano disse que o embora o Antillas Reefer venha a ser uma embarcação com diversas utilizações vai, no caso concreto das pescas, reforçar as patrulhas feitas pelo Kuswag-1, um navio fretado em 2008 com o apoio financeiro da Noruega.

O Kuswag-1 é actualmente usado na patrulha da pesca de camarão, pelo que com o Antillas Reefer será possível cobrir as outras espécies como o atum e o tubarão.

Manuel Casteano indicou ainda que o Antillas Reefer dispõe de autonomia para permanecer no mar durante quatro meses consecutivos, permitindo-lhe cobrir de forma mais exaustiva a Zona Económica Exclusiva de Moçambique. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH