Grupo italiano ENI prevê iniciar extracção de gás natural em Moçambique em 2018

8 December 2011

Doha. Qatar, 9 Dez – O grupo petrolífero italiano ENI prevê começar a extrair gás natural no mar de Moçambique em 2018 num projecto onde irá investir cerca de 50 mil milhões de dólares, afirmou quinta-feira em Doha o presidente executivo do grupo Paolo Scaroni.

No decurso do Congresso Mundial do Petróleo, realizado em Doha, Qatar, Paolo Scaroni disse que o grupo estima em 20 biliões de pés cúbicos as reservas de gás natural existentes no poço Mambo, em Moçambique, de acordo com a agência financeira Bloomberg.

O grupo italiano está a ponderar diversas opções, desde a venda no mercado doméstico moçambicano ao processamento das reservas em gás natural liquefeito para exportação para clientes da Ásia.

“A nossa ideia é que se trata de uma região com reservas imensas de gás natural e o grupo ENI está bem colocado para fornecer a Ásia de gás natural liquefeito”, adiantou Paolo Scaroni, que acrescentou que a Europa não é um destino natural para aquele gás.

Os grupos ENI, Anadarko Petroleum, que funciona como operador, e BP e outros parceiros descobriram reservas imensas de gás natural na bacia do Rovuma, em Moçambique. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH