Vidreira e Cristalaria de Moçambique deverá reiniciar laboração até Março após 13 anos de paralisação

12 January 2012

Maputo, Moçambique, 13 Jan – A Vidreira e Cristalaria de Moçambique deverá retomar a actividade até ao final do primeiro trimestre, decorrendo actualmente as obras de recuperação dos fornos, informou o diário Notícias de Maputo.

Propriedade da moçambicana Sonil desde Julho de 2010 que para o efeito pagou 3,1 milhões de dólares, a Vidreira e Cristalaria de Moçambique encontrava-se paralisada há 13 anos por problemas que, de acordo com o matutino, se prendem com o mercado.

Apolinário Panguene, presidente do Instituto de Gestão das Participações do Estado (Igepe), disse ao jornal que a retoma da actividade poderá ocorrer por fases, atendendo a que a empresa é constituída por duas unidades produtivas, a vidreira e a de cristalaria.

A Sonil deverá apostar sobretudo no fabrico de embalagens, nomeadamente garrafas para diversas utilidades, ajudando a satisfazer a procura deste tipo de produtos pela indústria moçambicana, particularmente nas categorias de alimentação e bebidas.

Nos princípios da década de 90 do século passado, a Vidreira e Cristalaria de Moçambique chegou a ter capacidade instalada para produzir 120 toneladas de vidro, por dia, exportando para diversos mercados, nomeadamente da África Austral. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH