Cooperativa agrícola de Moçambique está a exportar excedentes para a Europa

15 January 2012

Maputo, Moçambique, 16 Jan – A União dos Produtores de Castanha de Caju e Amendoim de Namilato, província de Nampula, está a exportar desde 2011 os excedentes de produção para a Europa, negócio que se efectuou ao abrigo do mecanismo “Mercado Justo”, informou o presidente da associação.

Citado pelo diário Notícias, de Maputo, Carlitos Zacarias disse tratar-se do culminar de um processo iniciado em 2010 em que os camponeses daquela cooperativa tiveram de se submeter à rigorosa auditoria internacional, para avaliar o grau de execução dos termos de referência para ter acesso ao “mercado justo” internacional.

A união dos camponeses de Namilato é a segunda organização moçambicana a usufruir de tal benefício, depois da Ikuru, uma empresa de comercialização de produtos e meios de produção agrícolas.

O “mercado justo”, uma iniciativa que reúne 300 organizações espalhadas por 60 países, tem por objectivo dar uma maior atenção aos produtos agrícolas e de artesanato dos países pobres, a exemplo de Moçambique, através da atribuição de uma remuneração justa pelo seu trabalho, o que vai contribuir para a motivação do sector produtivo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH