Sonangol de Angola vai deixar de poder efectuar despesas em nome do Estado angolano

19 January 2012

Luanda, Angola, 20 Jan – A possibilidade de a Sociedade Nacional de Petróleos de Angola (Sonangol) realizar despesas em nome do Estado chegou ao fim, anunciou quinta-feira em Luanda o ministro das Finanças.

No final da missão de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI) em Angola, o ministro Carlos Lopes acrescentou que a decisão foi tomada em 22 de Dezembro passado e que passará a vigorar já com a execução do Orçamento Geral do Estado (OGE) para este ano.

Carlos Lopes acrescentou que a Sonangol manterá, temporariamente, a capacidade de fazer face a dois tipos de despesas, o serviço da dívida e subsídios ao preço dos combustíveis.

O ministro justificou com a guerra civil que Angola atravessou no passado, e que chegou ao fim em 2002, esta situação de excepcionalidade conferida à Sonangol.

“A situação do pagamento de despesas do Estado pela Sonangol e, em consequência, o não recolhimento integral da receita petrolífera nas contas do Tesouro Nacional deve ser vista numa perspectiva histórica”, destacou. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH