Grupo chinês State Grid Corp. vai constituir parcerias em Angola e Moçambique com a portuguesa REN

2 February 2012

Lisboa, Portugal, 3 Fev – A venda de 25% da REN – Redes Energéticas Nacionais à State Grid Corp. da China irá conduzir à criação de duas parcerias em Angola e em Moçambique, detidas em partes iguais pela empresa portuguesa e pelo grupo chinês, disse quinta-feira em Lisboa a secretária de Estado do Tesouro e Finanças.

No final da reunião do Conselho de Ministros em que foi aprovada a venda de 40% da participação do Estado português ao grupo chinês e à empresa Oman Oil, Maria Luís Albuquerque disse que a constituição daquelas duas parcerias bem como a identificação de três projectos para investimento conjunto com a REN em linhas de transmissão de electricidade no Brasil é um dos compromissos assumidos pela State Grid Corp. no âmbito da sua proposta de compra.

Além da identificação daqueles três projectos, a State Grid assumiu ainda o compromisso de contratar a assessoria técnica da REN no Brasil, país onde o grupo chinês já está presente.

Quanto a África, Moçambique era já um mercado na mira da REN, tendo em conta a possibilidade de aquisição de metade da participação de 15% detida pelo Estado português na Hidroeléctrica de Cahora Bassa e as oportunidades já detectadas no desenvolvimento da rede de transmissão moçambicana.

O mercado chinês poderá também vir a ser explorado pela REN, embora não haja ainda decisões quanto a essa opção de parceria luso-chinesa.

Durante o processo de avaliação das propostas recebidas da State Grid e da Oman Oil surgiram indicações de que a empresa árabe se terá comprometido a incluir a REN em projectos de investimento na rede eléctrica de Omã, não havendo no entanto confirmação de qualquer projecto concreto. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH