Fábrica para o processamento da castanha de caju está a ser construída em Cabo Delgado, Moçambique

6 February 2012

Maputo, Moçambique, 7 Fev – Uma fábrica para o processamento da castanha de caju está a ser construída no distrito de Nangade, na província de Cabo Delgado, ao abrigo de um donativo concedido pelo governo da Índia, de acordo com o diário Notícias, de Maputo.

Melchior Focas, administrador de Nangade, disse ao jornal que a construção da fábrica irá, além dos postos de trabalho criados, ter a vantagem adicional de poupar os produtores a grandes deslocações e à travessia do rio Rovuma a fim de procederem à comercialização da castanha na vizinha Tanzânia.

Com cajueiros cujo número excede 1,8 milhões, de acordo com o registo efectuado em 2011, o distrito de Nangade, localizado na margem do rio Rovuma, na região fronteiriça com a Tanzânia, é tido como maior produtor da castanha de caju ao nível da província de Cabo Delgado.

De acordo com Focas, na presente campanha de comercialização de castanha, Nangade produziu 7,1 mil toneladas, contra as 6,6 mil toneladas que tinham sido fixadas como meta pelo Instituto Nacional de Caju (Incaju).

Segundo admitiu o nosso interlocutor, nem toda a castanha produzida no distrito é comercializada no país, acabando uma parte por transpor a fronteira para alimentar as fábricas de processamento da Tanzânia.

Porém, esta tendência de vender a castanha naquele país vizinho tem estado a reduzir-se nos últimos tempos, em consequência da estabilidade dos preços de compra no mercado moçambicano. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH