Rússia está a formar quadros angolanos que vão gerir o satélite AngoSat

13 February 2012

Luanda, Angola, 14 Fev – Dez técnicos angolanos ligados ao sector das Telecomunicações e Tecnologias de Informação estão a receber formação, desde 2011, na Rússia, no âmbito da gestão do projecto AngoSat, disse segunda-feira em Luanda o embaixador russo em Angola, Seguey Nenáchev.

À margem da II Sessão da Comissão Intergovernamental para a Cooperação Económica, Técnico-científica e Comercial entre Angola e a Rússia, iniciada segunda-feira, em Luanda, cinco técnicos seguiram para a Rússia em 2011 para aí receberem formação superior tendo este ano seguido mais cinco para fazerem cursos de pós-graduação.

Em declarações recentes, o ministro angolano das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José de Carvalho da Rocha, informou que o processo de colocação em órbita do AngoSat terá lugar este ano dispondo de uma vida útil de 15 anos.

A colocação em órbita do satélite vai permitir serviços de acesso internacional de suporte e expansão da Internet em banda larga, de transmissão para os operadores de telecomunicações bem como serviços de rede de televisão e radiodifusão.

Avaliado em 327,6 milhões de dólares e com o tempo de construção estimado em 39 meses, o contrato prevê, além do fornecimento de meios técnicos, a formação de quadros angolanos em tecnologia espacial para a gestão do satélite.

O consórcio russo integra as empresas RSC (Rocket Space Corporation) Energia, Telecom-Projecto 5 e Rosoboronexport, que lidera o grupo, sendo a primeira responsável pela construção do satélite. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH