Centro de Promoção de Investimentos de Moçambique pretende atrair 17 mil milhões de dólares em investimento

16 February 2012

Maputo, Moçambique, 17 Fev – O Centro de Promoção de Investimentos (CPI) de Moçambique espera atrair, ao longo dos próximos três anos, 17 mil milhões de dólares em investimentos, afirmou quinta-feira em Maputo Godinho Alves, director-geral-adjunto do CPI.

De acordo com a imprensa moçambicana, aquele valor deverá envolver 1 250 projectos em diversos sectores da actividade económica, criando pelo menos mil postos de trabalho.

No entanto, Godinho Alves adiantou que para se alcançar aquele objectivo será necessário modernizar a legislação sobre investimentos, que precisa de ser adaptada à realidade do país, para melhorar o ambiente de negócios.

O outro desafio prende-se com a necessidade de alargar a rede de cobertura da instituição a outros pontos do país, com a abertura de delegações em todas as províncias, contra as cinco onde, neste momento, o CPI se encontra representado.

O plano de expansão daquela instituição não pára por aqui, o CPI pretende, num futuro breve, avançar para a China e o Brasil, segundo a Agência de Informação de Moçambique (AIM).

“Já tivemos investidores tradicionais como Portugal e África do Sul que estiveram sempre na lista dos dez mais. Hoje, temos a China e outros países emergentes que procuram diversificar os mercados de actuação e a procura de recursos”, disse o director-geral-adjunto do CPI, ao debruçar-se sobre o plano de expansão da instituição.

De 2005 até 2011, o CPI aprovou 1 400 projectos de investimento estimados em cerca de 22 mil milhões de dólares, que resultaram em 170 mil novos postos de trabalho. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH