Ensaio de carregamento de carvão concluído com êxito no porto da Beira, em Moçambique

27 February 2012

Beira, Moçambique, 28 Fev – O primeiro ensaio do carregamento de carvão mineral no terminal provisório construído no porto da Beira, na província de Sofala, foi concluído com êxito, disse o chefe do departamento de Marketing e Vendas na Cornelder de Moçambique, Félix Machado.

Em declarações ao diário Notícias, de Maputo, Félix Machado disse ainda que o navio Bulk Zambeze, com uma capacidade de 35 mil toneladas, deixou o porto rumo ao alto-mar onde procedeu ao transbordo do carvão mineral para um navio do tipo Panamax, com uma capacidade de 60 mil toneladas.

Esta carga era composta por carvão extraído no distrito de Moatize, em Tete, pela Vale Moçambique, subsidiária do grupo brasileiro Vale, destinado à exportação para os mercados asiáticos.

O porto da Beira já processou mais de 246 mil toneladas de carvão mineral da Vale Moçambique para o mercado externo, entre Agosto e Janeiro passados, socorrendo-se de batelões que transportavam o carvão desde o porto até aos navios ancorados no alto-mar.

Mesmo com a entrada em funcionamento do terminal provisório de carvão, nos termos do acordo assinado entre a Cornelder de Moçambique e a Vale Moçambique, a carga vai continuar a ser processada manualmente no Porto da Beira.

Félix Machado reconheceu que a Cornelder de Moçambique tem consciência de que a capacidade instalada no porto da Beira, especificamente para o carvão, não é suficiente para o processamento de todo o minério que existe tanto em Tete, como na região da África Austral, uma vez que o vizinho Zimbabwe também está à procura de um porto para igualmente proceder à exportação de carvão. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH